Atualizado 08/02/2019

Odair vive dilemas para encontrar escalação ideal no Inter

Técnico colorado pode usar período para testar alternativas, mas time precisa pontuar mais no Gauchão

Odair Hellmann sabe que, no comando do Inter, não tem toda a liberdade do mundo para fazer testes neste início de temporada. Vive, portanto, o dilema entre a oportunidade de usar as rodadas iniciais para experimentos e a necessidade de pontuar, interrompendo a sequência ruim que o time teve na largada do Gauchão. Ontem à tarde, no primeiro treino específico para montar o time que enfrenta o Juventude, domingo, no Alfredo Jaconi, pela sexta rodada, o técnico fechou os portões do Beira-Rio e escondeu o jogo.

Durante a semana, um dirigente colorado confirmou que este período do ano é recomendado para testes e avaliações. Ou seja, apesar de ter cobrado o técnico no início pelo mau desempenho do time, que ficou três rodadas sem vencer, a diretoria compreende que oscilações são normais. Mais do que nomes, enquanto treina a portas fechadas, Odair está em busca do esquema tático ideal. Ele começou o ano com um tripé de volantes, Dourado fixo e Patrick e Edenilson com um pouco mais de liberdade, pelos lados. Foi o sistema no qual o Inter foi bem no Brasileirão de 2018, mas iniciou mal em 2019, muito em função da má fase individual de Patrick.

Na última segunda-feira, contra o Brasil de Pelotas, o técnico mudou para o 4-2-3-1, com Neilton e Nico López pelos lados e D'Alessandro no meio, atrás do centroavante Tréllez. Com a entrada de Sarrafiore no decorrer do jogo, no lugar de Neilton, ele centralizou Nico e deslocou D'Ale para a direita. Depois, fez trocas pontuais, de um lateral por outro (Bruno por Zeca) e de um centroavante por outro (Tréllez por Pedro Lucas). Apesar de ter vencido por apenas 1 a 0, o time teve um crescimento de produção, em comparação com as rodadas anteriores. 

“O Odair me chamou e conversamos sobre isso. Estou me acostumando a voltar a jogar pelos lados, ali tem que ajudar ofensiva e defensivamente. Espero crescer cada dia mais para agregar e ajudar o grupo", relatou Neilton, que deve seguir no time. Com o segredo no treinamento de ontem, porém, não é possível saber se Odair manterá o sistema de jogo. A tendência é que, pelo menos contra adversários mais difíceis, opte por uma formação com mais poder de marcação.

Disputa por vaga no ataque

Independentemente das variações no esquema de jogo, pelo menos uma das posições está totalmente em aberto no time: o comando do ataque. Primeira opção no momento, Santiago Tréllez é esforçado e experiente, mas ainda não mostrou nada que o garanta como centroavante titular.  Com a boa entrada no decorrer do jogo contra o Brasil, o atacante Pedro Lucas ganhou força. Foi ele que cavou a falta resultante no gol de Rodrigo Moledo, além de ser prata da casa e ter um potencial muito maior de ganho financeiro para o clube no futuro. Porém, Odair ainda pode surpreender e utilizar um dos jogadores que deixaram o departamento médico essa semana: William Pottker ou Wellington Silva. 

Fonte: Correio do Povo
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções